segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Hipoderme, derme e epiderme

Para cuidarmos de nossa pele, e procurarmos diminuir os efeitos do envelhecimento, acho importante entender comonossa pele funciona e seus princiapis atributos.
Nossa pele exerce diversas funções: regulação térmica, defesa orgânica, controle do fluxo sanguíneo, proteção contra diversos agentes do meio ambiente e funções sensoriais (calor, frio, pressão, dor e tato).
A pele é um órgão vital, sem ela, nossa sobrevivência seria impossível. Ela é considerada o maior orgão do corpo humano, correspondendo a 16% de nosso peso corporal, e é formada por três camadas: hipoderme, derme e epiderme.
A hipoderme é a porção mais profunda da pele, também chamada de tecido celular subcutâneo, é composta por feixes de tecido conjuntivo que envolvem células gordurosas (adipócitos) e formam lobos de gordura. Sua estrutura fornece proteção contra traumas físicos, além de ser um depósito de calorias.
A derme é a camada intermediária, localizada entre a epiderme e a hipoderme, e é responsável pela resistência e elasticidade da pele. É constituida por tecido conjuntivo (fibras colágenas e elásticas), vasos sanguíneos e linfáticos, nervos e terminações nervosas. Os folículos pilossebáceos e glândulas sudoríparas, originadas na epiderme, também localizam-se na derme.
A epiderme é a camada mais externa da pele, é constituída por células epiteliais com disposição semelhante a uma "parede de tijolos". Estas células (queratinócitos) são produzidas na camada mais inferior da epiderme (camada basal ou germinativa) e em sua evolução em direção à superfície sofrem processo de queratinização ou corneificação, que dá origem à camada córnea, composta basicamente de queratina, uma proteína responsável pela impermeabilização da pele.
O processo natural de renovação constante da epiderme faz com que as células da camada mais externa sejam permanentemente eliminadas e substituídas por outras. Além dos queratinócitos encontram-se também na epiderme: os melanócitos, que produzem o pigmento que dá cor à pele (melanina) e células de defesa imunológica.
Esta camada da pele dá origem aos anexos cutâneos: unhas, pêlos, glândulas sudoríparas e glândulas sebáceas. A abertura dos folículos pilossebáceos (pêlo + glândula sebácea) e das glândulas sudoríparas na pele formam os orifícios conhecidos como poros.
Existem pêlos por toda a superfície da pele, exceto nas palmas das mãos e plantas dos pés, eles podem ser minúsculos e finos (lanugos) ou grossos e fortes (terminais). No couro cabeludo, os cabelos são cerca de 100 a 150 mil fios e seguem um ciclo de renovação no qual aproximadamente 70 a 100 fios caem por dia para mais tarde darem origem a novos pêlos.
Este ciclo de renovação apresenta 3 fases: anágena (fase de crescimento) - dura cerca de 2 a 5 anos, catágena (fase de interrupção do crescimento) - dura cerca de 3 semanas e telógena (fase de queda) - dura cerca de 3 a 4 meses.
As glândulas sudoríparas produzem o suor e têm grande importância na regulação da temperatura corporal. São de dois tipos: as écrinas, que são mais numerosas, existindo por todo o corpo e produzem o suor eliminando-o diretamente na pele. E as apócrinas, existentes principalmente nas axilas, regiões genitais e ao redor dos mamilos, estas são as responsáveis pelo odor característico do suor, quando a sua secreção sofre decomposição por bactérias.
Já as glândulas sebáceas produzem a o sebo (oleosidade) da pele, que eliminam através do folículo pilo-sebáceo. Mais numerosas e maiores na face, couro cabeludo e porção superior do tronco, não existem nas palmas das mãos e plantas dos pés.
Agora que falamos um pouco mais sobre a estrutura da pele, fica mais fácil entender como funcionam os protocolos que buscam rejuvenescer a pele, reduzir os depósitos de gordura, diminuir a queda de cabelos, reduzir a sudorese e retardar o envelhecimento, entre outros.
Os peelings, por exemplo, em suas diversas aplicações, atuam basicamente acelerando o processo de renovação celular da epiderme, estimulando o surgimento de novas camadas de pele.
Se tiver perguntas ou sugestões escreva para fernandobezerra.dermato@uol.com.br ou veja na coluna da direita o índice com os artigos publicados anteriormente.

Marcadores: , , , ,